• Postado em: 18 de março de 2020

Prefeitura de Fortaleza inicia primeira fase da campanha nacional 2020 contra a gripe


A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a primeira fase da campanha nacional contra a gripe. A imunização começa nesta segunda-feira (23/03) e prossegue até 23 de maio, nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital. A primeira fase da campanha tem como público-alvo idosos (a partir de 60 anos) e trabalhadores da área da saúde.

De acordo com a Coordenadora de Imunização da SMS, Vanessa Soldatelli, a expectativa é vacinar 90% do público-alvo da 1ª fase, visto que a proteção da vacina é anual. “A vacina deste ano está completamente diferente do ano passado, porque é produzida a partir da pesquisa do vírus que está circulando no país naquele momento. Além disso, ela não possui memória imunológica, e só confere proteção por um ano”, afirma.

A decisão de priorização dos idosos se dá pela maior vulnerabilidade deste grupo em relação a doenças, evitando um deslocamento às unidades de saúde no período esperado de provável circulação do Coronavírus no país. Além disso, a antecipação da campanha, que normalmente ocorre no fim de abril, é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a obterem diagnósticos mais evidentes em relação ao COVID 19. Com a proteção da vacina e a consequente diminuição dos casos de influenza H1N1, H3N2 e Influenza b, é mais fácil diagnosticar possíveis casos de coronavírus em caso de sintomas gripais fortes.

Os pacientes acima de 80 anos deverão receber a aplicação da vacina em domicílio. Esse atendimento será realizado com base nos dados dos usuários cadastrados no programas Saúde da Família e Melhor em Casa. Os que ainda não estão cadastrados devem entrar em contato com o posto mais próximo para fazer o cadastro e evitar a locomoção ao posto de saúde.

Calendário da campanha

Conforme o calendário divulgado pelo Governo Federal, a campanha de 2020 segue três fases:

1ª fase (a partir de 23/03): idosos (a partir de 60 anos) e profissionais da saúde.

2ª fase (a partir de 16/04): professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

3ª fase (09/05 a 23/05): crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade.