• Postado em: 14 de novembro de 2019

Prefeitura de Fortaleza começa segunda fase da campanha nacional contra o sarampo


A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a segunda fase da campanha nacional contra o sarampo. A imunização começa nesta segunda-feira (18/11), nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital, das 7h30 às 18h30, voltada para adultos de 20 a 29 anos que não tenham tomado duas doses da vacina, ou que estão com o esquema incompleto. O Dia D será no dia 30 de novembro, data de encerramento da campanha.

A campanha nacional tem o intuito de proteger a população e evitar a doença, altas coberturas vacinais diminuem as chances de propagação do vírus do sarampo, beneficiando os indivíduos e todos com quem obtiverem contato. No caso das pessoas que apresentam contraindicações à vacina, a imunização dos familiares, dos colegas de trabalho e dos amigos reduz as chances de transmissão da doença.

De acordo com a coordenadora de imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, a faixa etária eleita para essa etapa da campanha é a segunda mais atingida no atual surto da doença, espalhada pelo país. “Os sintomas da doença aparecem somente seis dias após o início da infecção, ou seja, a pessoa já está transmitindo a doença, sem saber que está doente”, alerta.

Outra ação também está programada para 2020 e deve incluir as pessoas de 50 a 59 anos. O Governo Federal entende que as pessoas com mais de 60 anos não precisam de reforço da vacina porque, provavelmente, já tiveram contato com o vírus (principalmente aqueles que viveram nos anos 70, quando a doença era muito prevalente).

Campanha Nacional contra o sarampo
Lançada no dia 07 de outubro, a estratégia contemplou, em sua primeira fase, as crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. A população de crianças foi 100% atingida na meta mensal da campanha.

Em Fortaleza, os agentes de saúde realizaram busca ativa junto ao prontuário dos faltosos, bem como divulgaram a importância de imunização na área de cobertura de seus territórios.

Vacinação
A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde. O esquema vacinal compreende duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo-caxumba-rubéola-varicela). Em situação de surto da doença, a dose zero é instituída para crianças a partir de 6 meses de idade, sob orientação do Ministério da Saúde.

Dos cinco até os 29 anos, são indicados duas doses, com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 49 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não é feita pelos profissionais que atuam nos postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.